Burrata, a mussarela fresca e cremosa: inspiração italiana.

Por Carla Reis

Esta semana estive em SP e achei por acaso em um empório,  um queijo delicioso , que adoro , então resolvi falar dele com vocês pois ainda é  pouco conhecido no Brasil: trata-se da Burrata!

DSCN1160

A especial “burrata”  é  uma mussarela recheada com massa fresca e creme de leite  , o que faz dela um derivado nobre entre os queijos de massa filada ( na família das mussarelas). Seu nome foi originado da palavra  “burro” , que significa manteiga em italiano, devido a consistência cremosa do interior do queijo.

Originalmente, a burrata era uma especialidade produzida na Apulia – Itália, com leite de búfala. No entanto, sua tecnologia foi adaptada e hoje é possível encontrar versões com leite de vaca em todas as partes do mundo.

O diferencial deste tipo de queijo é moldar a massa acidificada em água quente ( processo conhecido como filagem ) formando pequenas bolas e antes de fechá-las colocar como recheio o creme de leite fermentado misturado com um pouco massa fresca da mussarela antes filar.

O sabor é suave, extremamente fresco, acidulado  e quando aquecida a massa derrete e forma fios. O queijo solta soro  pois é muito fresco : isto é normal!                 Veja na foto o creme dentro do produto : é azedinho, lembrando ao sabor do iogurte natural.

DSCN1165

É um processo extremamente artesanal, o que faz deste queijo tão especial e ainda uma raridade. Geralmente encontram-se burratas  em lojas especializadas ( às vezes é necessário encomendar …. ) e em alguns supermercados. Por isto , ainda é caro no Brasil ( paguei R$ 12 reais em 150g ).

Alguns fabricantes comercializam a burrata em soluções de salmoura para melhorar a conservação.  Já as versões mais frescas são comercializadas em potes fechados para evitar que o produto se deforme. É um queijo de consumo rápido e deve ser mantido sempre refrigerado para conservar seu frescor.

Este queijo, é muito leve e combina bem com saladas e sanduíches e é sinônimo de prato sofisticado e rápido de preparar . Ah, detalhe, tem média 75 Kcal em cada 30g, ou seja, não compromete a dieta ,valoriza o prato e é saboroso.

É sempre um sucesso , quando servido como petiscos e nas entradas e com presunto de Parma, outra delícia italiana. O que comprei foi servido com salada de rúcula e damasco. Todos em casa amaram a combinação!

Dica da Queijeira:

  • Mantenha o produto refrigerado e na sua embalagem original até o momento do DSCN1164consumo.
  • Como é um produto fresco, consumido geralmente cru, certifique-se da origem do produto e compre em estabelecimentos confiáveis.
  • Fique atento ao sabor do produto: se estiver amargo não consuma , provavelmente o produto não ficou bem  refrigerado.
Anúncios

Queijo Coalho : é nordeste , é Brasil !

DSCN1070 (1280x960)

Por Carla Reis

Como boa mineira , adoro queijo, e ainda mais queijo tostado na chapa: me remete à infância quando nas noites em volta do fogão à lenha da casa de minha avó Ana , colocávamos o queijo para derreter na chapa do fogão para comer com pão. Quando penso, consigo sentir o aroma do quejo tostando e o barulhinho do soro desprendendo e evaporando com o calor da chapa quente. Era quase um ritual : uma maravilha!

Em razão disto, hoje não falta na minha geladeira o Queijo Coalho: genuinamente nordestino, o queijo coalho tem destaque entre as iguarias da região, principalmente no estado de Pernambuco , onde acredita-se que teve sua origem. É apropriado para tostar, pois pode ser aquecido e não perde a forma, por isto é muito comercializado como petisco , nas churrascarias e nas praias nordestinas .
O queijo coalho é fabricado com uma tecnologia bem simples , onde os ingredientes principais são leite e coalho. Depois de coalhado o leite , a massa formada é prensada , colocada em formas , novamente prensada  e depois levada para a salmoura . Após a  salga o queijo é embalado. Geralmente o queijo coalho não tem maturação, e sua massa é bem branca com textura borrachenta. Levemente salgado e acidulado, é um queijo meio “sem graça” antes de tostar!
Mas, uma vez tostado, desprende aromas e um sabor marcante e peculiar, sem falar na casquinha crocante com o queijo derretido dentro…

DSCN1090

Existem queijos coalho em vários formatos como redondo, retangular, mas o mais popular atualmente é a versão em espeto (palito) própria para grelhas.

Dica da Queijeira:
Em casa, utilizo uma “sanduicheira” destas simples de fazer mixto, para tostar o queijo coalho em palito. Fica pronto em 4-5 minutinhos, sem nenhum trabalho e o melhor de tudo sem fumaça na cozinha!
Depois é só colocar no pão francês fresquinho e apreciar com uma xícara de café. Imperdível.

DSCN1115 (800x600)DSCN1117 (1024x768)

Nota:
Os estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco são considerados
os maiores produtores do queijo de coalho. Órgãos do governo, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae),Centros de pesquisas e Empresários pernambucanos estão lutando pelo reconhecimento do Queijo Coalho como legitimamente brasileiro e, mais especificamente, pernambucano.
Vamos torcer para esta certificação: será mais um orgulho brasileiro!

Folhado de brie e chocolate

Brie + ChocolatePor Renata Curzi

Esta é uma receita que nem sei se posso chamar de receita de tão fácil que é. Mas garanto que vai impressionar até a sua sogra porque o it desse folhado é a combinação dos ingredientes. Fica uma delícia. Além disso, é super versátil, pode ser servido como aperitivo (nesse caso, fica melhor fazer com um queijo inteiro, use um petit brie), no lanche, ou como sobremesa (bem quente acompanahado por sorvete).

Queijo com chocotate?

Experimentei essa possibilidade há muito pouco tempo. O Arlindo (meu marido) sempre me falava que o Brie e o chocolate formavam um par perfeito. Eu nunca coloquei muita fé…

Até que um dia o meu filho, Pedro, 12 anos, e o pai devoraram uma boa cunha de brie com chocolate meio amargo. O Pedro fazia uns sanduichinhos com fatias do queijo recheadas com chocolate e os saboreava exclamando: hummmm!!!

O fato de um pré-adolescente, naturalmente chato para experimentar qualquer coisa, estar adorando aquele mix, me obrigou a experimentar. Tive que me render, o Arlindo estava certo esse tempo todo. Por que não experimentei antes? Talvez eu seja uma adulta naturalmente chata para experimentar qualquer coisa.

Gostei tanto que corri na internet para buscar uma receita que combinasse os 2 ingredientes. Para minha surpresa encontrei várias em sites americanos e franceses. Parece que esse é o “Romeu e Julieta” francês.

Resolvi experimentar essa porque sou fã de folhados. Você encontra o vídeo da receita aqui. Pretendo experimentar outras, assim que as fizer, posto o resultado para vocês.

Receita Continuar lendo