A Fondue e um ritual

Por Carla Reis

Fondue4

Sempre prezei pelos rituais, desde criança adoro Semana Santa, Páscoa, Natal ou mesmo o almoço de domingo com a família toda reunida – os propósitos são variados. O tempo dispensado para a preparação destas ocasiões me empolga. No meu entendimento os ritos fortalecem os laços entre as pessoas, algumas vezes por tradição, outras vezes somente pelo prazer do ritual em si.

Falei tudo isto para chegar até a Fondue: esta delícia suíça que vem  se incorporando à nossa gastronomia e sobre seu ritual de preparo, que a deixa ainda mais especial para ser apreciada em uma roda de amigos.

Um pouquinho de história:

A fondue tem origem suíça e seu nome nada mais é que o particípio passado em francês do verbo fondre (fundir, derreter). A tradição de derreter o queijo e comê-lo com pedaços de pão começou no século XIX quando os produtores de queijo resolveram buscar alternativas para as sobras da produção. Com tempo perceberam que misturar vinho, que continha álcool, ajudava na conservação do produto, nascendo assim esta iguaria muito apreciada em todo o mundo.

Ritual de Preparo:

Junte os amigos em torno da mesa e pegue os queijos Emental e Gruyére já previamente picados e coloque em um rèchaud (esfregue antes um dente de alho no fundo para dar aroma). Enquanto a conversa vai rolando, os queijos começam a derreter; vá misturando lentamente com uma colher de pau, peça um dos amigos para  adicionar o vinho branco seco, outro para cortar os pães: é mais divertido com todos participando do preparo. Adicione uma dose de Kirsch (destilado de cereja), item na minha opinião dispensável, mas usado na fondue tradicional. Pode-se adicionar também uma pitada de noz moscada ralada ou páprica. Fica a seu gosto!

A textura mais fina ou mais grossa pode ser definida pela quantidade de vinho adicionado. Não deixe muito ralo: o ideal é que o pão fique todo envolvido pelo queijo derretido sem ficar amolecido.

fondue6

Depois que a mistura estiver toda derretida, regule o fogo para manter o calor do rèchaud e pronto, a fondue já pode ser servida. Aprecie cada pedaço com o vinho de sua preferência, mas fique atento, pois segundo a tradição aquele que deixar o pão cair no rèchaud ao servir, deve virar todo o vinho da taça …

Aproveitar as noites frias com a fondue é muito aconchegante e também uma desculpa fantástica para confraternizar com os amigos, afinal como disse Antoine Saint-Exupéry “são os ritos que fazem um dia ser diferente de outros dias”.

Receita da Fondue para 4 pessoas :

  • 01 dente de alhoFondue7
  • 250g de queijo Emental
  • 250g de queijo Gruyère
  • 200 a 250 ml de vinho branco seco
  • 1 colher de sopa de kirsch (destilado de cereja )
  • 1 pitada de noz moscada, pimenta do reino ou páprica .

Toques de Mestre:

  • Pode-se colocar 1 colher de sobremesa amido de milho dissolvido em 100 ml de água na fondue para dar consistência, mas eu prefiro não fazer uso desta técnica e regular o ponto com o vinho.
  •  Ao escolher os queijos, compre um dos queijos mais maturados e o outro mais novo. O queijo mais novo ao derreter ajuda a formar o fio e dar uma textura mais uniforme à mistura. Se você usar os dois queijos maturados, a mistura ficará muito fluida e será difícil manter a consistência do produto no pão.
  • Para reconhecer o queijo maturado, verifique a textura entre os dedos: o queijo maturado esfarela facilmente e forma uma pasta na mão, além da cor mais intensa. O queijo mais jovem ao contrário é mais firme e rígido.
Anúncios

5 respostas em “A Fondue e um ritual

  1. Pingback: Como apreciar o queijo Brie | oquedoqueijo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s