A absolvição do queijo: estudos desvinculam o consumo de gordura das doenças cardíaca

Primeiro os ovos foram absolvidos: de vilões causadores de doenças cardíacas migraram para a classe de alimentos de consumo recomendado por seu alto valor nutricional.

Em seguida foi a vez da carne e da gordura de porco. Antes tidos como malfeitores para o nível de colesterol, agora são recomendados por nutricionitas: o lombo é tão “saudável” quanto o peito de frango e a gordura tem um bom balanço de ácidos graxos.

EmmentalSerá que agora é a vez das gorduras saturadas?

Os cardiologista e nutricionistas têm recomendado o consumo de queijos pobres em gorgura- cottage, minas frescal- e condenado a manteiga e os queijos amarelos e duros.

No entanto, novos estudos no Reino Unido sugerem que é estatisticamente insignificante a relação entre o consumo de gorduras saturadas (as presentes no leite, queijos, manteiga e carnes vermelhas) e o risco de doenças cardíacas. Essa publicação é uma revisão de 72 estudos anteriores e mostra que a análise de dados utilizada nas pesquisas que condenaram as gorduras saturadas foi falha. (Leia aqui- em inglês)

Outra bomba relacionada ao assunto foi a publicação, nos EUA, de um livro – The Big Fat Surprise- que analisa a principal pesquisa que relaciona gorduras saturadas com problemas cardiovasculares. A autora demonstra através de análises e entrevistas com os cientistas que participaram do estudo que houve manipulação do resultados e erros grosseiros de análise estatística.big-fat-surprise-9781451624427_lg

O meu exemplar já está a caminho, comprei pela internet. Li os primeiros capítulos disponibilizados pela editora no site da Amazon e fiquei chocada. Infelizmente ainda não existe tradução para o português. Caso vocês se  interessem, posso publicar um post com os principais argumentos depois que terminar a leitura.

Por aqui alguns médicos já se posicionaram. Dr Dráuzio Varela escreveu um artigo no qual defende que o verdadeiro vilão da alimentação moderna é o grande consumo de açúcar e carboidratos, não as gorduras. Ele cita que “Hoje, dois terços das pessoas admitidas em hospitais com o diagnóstico de infarto do miocárdio apresentam a síndrome metabólica. Mas 75% desses pacientes têm níveis de colesterol total absolutamente normais. Talvez o colesterol não seja o verdadeiro problema”. Leia mais aqui.

Tenho muito interesse nesse assunto, sou mãe e cuido da alimentação de minha família. Confesso que já tive pânico de ovos, de carne de porco e de manteiga. Relaxei um pouco depois que fui apresentada a dois “paradoxos”:

.“Paradoxo” francês: os franceses comem tudo com manteiga, muitos ovos, são os maiores consumidores de queijo do mundo e, ainda assim, tem um dos menores índices de mortes relacionadas a doenças cardíacas;

.“Paradoxo israelense”: após a adoção de uma dieta rica em óleos vegetais e carboidratos e pobre em gorduras saturadas, houve um aumento nas mortes relacionadas a doenças cardíacas entre os israelenses.

No entanto, ainda restrinjo muito o consumo de carne vermelha aqui em casa, e apesar de amar queijos, ainda sinto uma pontinha de culpa quando meu filho ataca um Brie, que ele ama, ou me pede para fazer um filé com molho de gorgonzola. Racionalmente acredito que o consumo de nada disso faça mal. Mas o dano emocional já foi feito: a mídia (gorduras boas x gorduras más), os médicos e os cientistas com seus discursos amedrontadores ainda conseguem me desestabilizar.

Sigo aguardando os desdobramentos de toda essa controvérsia.

Links:

http://www.cartacapital.com.br/revista/776/gordura-na-dieta-840.html

http://www.telegraph.co.uk/journalists/sarah-knapton/10703970/No-link-found-between-saturated-fat-and-heart-disease.html

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmedhealth/behindtheheadlines/news/2014-03-18-saturated-fats-and-heart-disease-link-unproven/

Anúncios

10 respostas em “A absolvição do queijo: estudos desvinculam o consumo de gordura das doenças cardíaca

  1. Que feliz dilema! Posso testemunhar a favor do Dr. Dráuzio, pois com infarto no histórico, meu colesterol é invejável e amo queijos!!! O grande segredo é ser moderado em tudo o que se come …e comer bem! Obrigada galera do ” o que do queijo” vcs agora são minhas cúmplices (hehe).

  2. Olá ,Renata ,me interessei pelo assunto, aguardo as suas considerações após a leitura do artigo.. Em tempo, é sempre bom lembrar que moderação é a palavra chave quando se trata de alimentaçao Um braço Marco Antonio Date: Sat, 14 Jun 2014 22:47:14 +0000 To: marcorocha100@hotmail.com

    • Oi Marco,
      Breve teremos muitas informações sobre o assunto.
      Vi hoje que a capa da revista Time dessa semana foi “Eat Butter”.
      Aposto que mais rápido do que imaginamos a Veja soltará algo similar.

  3. Renata: fato: qualquer extremismo é perigoso, seja em qualquer área! Nada como saber equilibrar tudo, inclusive na alimentação. Assim, nosso bom e conhecido queijo foi, é, e sempre será uma belíssimo alimento… para todos os momentos e ocasiões.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s