Queijo Colonial , o queijo das mulheres

Por Carla Reis

colonialNa semana que passou , estive na região serrana do Rio Grande do Sul e aproveitei  “a deixa” para conhecer um pouquinho mais do tradicional queijo Colonial.

Conversando com alguns locais conclui que o queijo colonial está para os gaúchos assim como o queijo Minas está para os mineiros…

Bah , é pura verdade: este queijo não falta na mesa dos gaúchos e é  consumido puro, em lanches como também na culinária.

O queijo colonial chegou ao Brasil juntamente com os imigrantes italianos por volta de 1875. Palavras da D. Ana da lojinha especializada na venda de queijos e vinhos  fabricados na serra gaúcha : “ aprendi a fazer o queijo colonial com minha mãe , que aprendeu com a minha avô que veio da Itália fugida da guerra . Tirar o leite e fazer o queijo era ofício das mulheres para ajudar nas despesas da casa”.

Quem ainda dúvida do empreendedorismo feminino ? Desta forma a cultura da fabricação do queijo foi disseminada pela região que sempre foi muito propícia a criação de gado de leite.

Mas o que este queijo tem de especial ? Continuar lendo

Macarrão de abobrinha com Parmesão

Por Renata Curzi

Outro nome para esse post poderia ser “Como fazer um adolescente comer abobrinha”, ou então “Como comer um prato reconfortante e não engordar nem um grama”. Vocês notaram que o macarrão é de abobrinha e não com abobrinha, né?

Macarrão de abobrinha

Esse prato é bem interessante e é tão rápido e fácil de fazer quanto Miojo. O segredo é laminar a abobrinha com um descacador de legumes e depois ‘só dar um susto’ nas tirinhas formadas: salteá-las por um minuto em uma frigideira antiaderente com azeite, temperos e ervas.

O descascador de legumes usado para fazer o 'macarrão' de abobrinha

O descascador de legumes usado para fazer o ‘macarrão’ de abobrinha

Depois é só ralar um queijo bem saboroso e jogar por cima.

Fácil, rápida e deliciosa. O meu tipo de receita!

Queijo Parmesão de Aiuruoca Maturado Continuar lendo

Queijo roquefort alemão?!

Esse post é diferente de tudo que escrevemos até aqui. Uma mistura de indignação, esclarecimento e no final das contas uma reflexão… É também um alerta para vocês leitores.

Em um mundo ideal não precisaria escrever sobre isso, mas a realidade está aí, gritando no folheto e nas gôndolas do supermercado ‘gourmet’ do bairro: “o queijo roquefort alemão está em oferta”. Os leitores mais atentos já devem ter matado a charada. Roquefort alemão? Que história é essa?

Muito bem meus amigos, vocês estão certos. Não existe roquefort alemão, muito menos roquefort feito de leite de vaca. Mas o anúncio está lá. Tirei fotos do folheto de ofertas e da etiqueta do queijo.

20140801-180857-65337121.jpg

Sabe o que é pior? Continuar lendo