Queijo Colonial , o queijo das mulheres

Por Carla Reis

colonialNa semana que passou , estive na região serrana do Rio Grande do Sul e aproveitei  “a deixa” para conhecer um pouquinho mais do tradicional queijo Colonial.

Conversando com alguns locais conclui que o queijo colonial está para os gaúchos assim como o queijo Minas está para os mineiros…

Bah , é pura verdade: este queijo não falta na mesa dos gaúchos e é  consumido puro, em lanches como também na culinária.

O queijo colonial chegou ao Brasil juntamente com os imigrantes italianos por volta de 1875. Palavras da D. Ana da lojinha especializada na venda de queijos e vinhos  fabricados na serra gaúcha : “ aprendi a fazer o queijo colonial com minha mãe , que aprendeu com a minha avô que veio da Itália fugida da guerra . Tirar o leite e fazer o queijo era ofício das mulheres para ajudar nas despesas da casa”.

Quem ainda dúvida do empreendedorismo feminino ? Desta forma a cultura da fabricação do queijo foi disseminada pela região que sempre foi muito propícia a criação de gado de leite.

Mas o que este queijo tem de especial ? Continuar lendo

Anúncios

Macarrão de abobrinha com Parmesão

Por Renata Curzi

Outro nome para esse post poderia ser “Como fazer um adolescente comer abobrinha”, ou então “Como comer um prato reconfortante e não engordar nem um grama”. Vocês notaram que o macarrão é de abobrinha e não com abobrinha, né?

Macarrão de abobrinha

Esse prato é bem interessante e é tão rápido e fácil de fazer quanto Miojo. O segredo é laminar a abobrinha com um descacador de legumes e depois ‘só dar um susto’ nas tirinhas formadas: salteá-las por um minuto em uma frigideira antiaderente com azeite, temperos e ervas.

O descascador de legumes usado para fazer o 'macarrão' de abobrinha

O descascador de legumes usado para fazer o ‘macarrão’ de abobrinha

Depois é só ralar um queijo bem saboroso e jogar por cima.

Fácil, rápida e deliciosa. O meu tipo de receita!

Queijo Parmesão de Aiuruoca Maturado Continuar lendo

Queijo roquefort alemão?!

Esse post é diferente de tudo que escrevemos até aqui. Uma mistura de indignação, esclarecimento e no final das contas uma reflexão… É também um alerta para vocês leitores.

Em um mundo ideal não precisaria escrever sobre isso, mas a realidade está aí, gritando no folheto e nas gôndolas do supermercado ‘gourmet’ do bairro: “o queijo roquefort alemão está em oferta”. Os leitores mais atentos já devem ter matado a charada. Roquefort alemão? Que história é essa?

Muito bem meus amigos, vocês estão certos. Não existe roquefort alemão, muito menos roquefort feito de leite de vaca. Mas o anúncio está lá. Tirei fotos do folheto de ofertas e da etiqueta do queijo.

20140801-180857-65337121.jpg

Sabe o que é pior? Continuar lendo