Requeijão ? Sim, com pão!

Por Carla Reis

requeijao

Eu sempre achei o pão acompanhado de requeijão uma daquelas comidinhas confortáveis que fazem a tarde ficar especial.

Nada que melhor que um cafezinho fresco e boa rodela de pão fresquinho com requeijão: acalma e alimenta.

Conta-se que o requeijão foi incorporado à culinária brasileira nos antigos rituais de chá tradicionais das famílias europeias que colonizaram o Brasil.

O requeijão nasceu com objetivo de aproveitar as sobras de leite que azedavam nas fazendas.  A massa que formava quando o leite ácido era aquecido era levada as panelas com sal e nata de leite e formavam um creme cremoso e acidulado. Este creme era um quitute muito servido com pães caseiros nas refeições familiares.

Muitas vezes as “quituteiras” deixavam o creme cozinhar um pouco mais até dar ponto de corte e o requeijão era servido em pedaços acompanhando doces ou utilizado como recheio de massas substituindo o queijo.

O requeijão agrada tanto o paladar do brasileiro que é um dos derivados do leite mais consumidos no Brasil .

Mas como identificar um bom requeijão cremoso?

Confesso que as vezes é difícil encontrar o verdadeiro requeijão em copo, aquele que aprendi a fazer na nossa saudosa Cândido Tostes : era uma delícia raspar o tacho depois das aulas!!

Com avanço da tecnologia, as receitas foram mudando e novos ingredientes foram incorporados visando maior padronização e ganho de rendimento no produto e a coisa ficou meio bagunçada.

No entanto a legislação brasileira se atentou para o fato e hoje é bem clara com relação ao padrão de identidade e qualidade do requeijão: O verdadeiro requeijão ( cremoso ou de corte) é o “produto obtido a partir da fusão da massa lática adicionada de creme de leite ou de outra fonte de gordura láctea ”.

Qualquer outro ingrediente não lático que seja adicionado deverá ser declarado no rótulo juntamente com o nome do produto. Exemplo:  Requeijão com amido, requeijão com gordura vegetal.

O requeijão original pode ser adicionado de especiariais (ervas finas , pimenta etc ) que também devem estar descritas na lista de ingredientes.

A textura é facilmente espalhável em pães e torradas, mas não deve escorrer ou pingar. Uma boa textura forma um fio quando enrolado na faca (ver foto ) e não cai rapidamente do pão.

requeijão1

O sabor do requeijão é acidulado lembrando a queijo fresco e levemente salgado.

É uma opção saudável para os lanches e para culinária se comparado a outros produtos do gênero:  Tem no máximo 30g de gordura por 100g enquanto a manteiga tem mínimo 85%:  Uma indulgência que vale a pena!

Anúncios

2 respostas em “Requeijão ? Sim, com pão!

  1. O requeijão cremoso é um produto muito bom e de alto consumo, mas por ser feito em sua maioria de coagulação por ácido lático, de leites frescos e produção no dia, é um requeijão sem sabor e aroma. A não ser que seja feito o requeijão com massa de mussarela, ou coagulação natural, ou mesmo de massa maturada, dá um requeijão com mais sabor. Porém, isto nunca acontece, além do pH ser mais alto, próximo de 6. Já o requeijão de barra ou de corte vem ao encontro destas características, onde podemos fazer com leite coagulado naturalmente ou mesmo coagulação através de ácido lático, mas maturando a massa ou com creme levemente maturado. E por sua característica de um pH mais baixo (próximo de 5), o deixa com sabor maravilhoso, que nos remete aqueles requeijões antigos e de tecnologia caseira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s