Salada de beterraba com ricota de cabra

Por Renata Curzi

Salada de beterraba com queijo de cabra

A beterraba e os queijos de cabra são uma dobradinha clássica. Um casamento feito no céu. O mais usual é essa combinação em saladas, como a nossa sugestão de hoje, mas já vi em sanduíches, risotos, tortas e até em pizza!

Pessoalmente prefiro a salada. Gosto com folhas verdes (usei  agrião), molho de mostarda com mel e algum tipo de castanha ou nozes. O sabor é muito refrescante. Tem o gosto de um bom banho de cachoeira. Perfeita para quando o clima começa a esquentar.

Você pode usar o seu queijo de cabra favorito, sugerimos para os principiantes o Cablanca. Eu utilizei a ricota. Em BH encontro uma muito macia, produzida em Itabirito, feita por um queijeiro muito obstinado, o Sr Onivaldo. Ela é de.li.cio.sa! Recomendo. Já a beterraba, pode entrar de várias maneiras: cozida (como a da foto), crua, ralada ou assada.

Caso você não possua muitos dotes culinários, ou  se estiver na correria, não precisa caprichar na apresentação do prato. Lave e rasgue as folhas, jogue a beterraba e os pedaços de queijo por cima e finalize com o molho ou azeite. Pronto! Vai ficar gostoso do mesmo jeito 😉 .

 Receita

( 2 porções)

Ingredientes

.1 beterraba gande cozida

.4 colheres de sopa de ricota de cabra

. ½ maço de agrião lavado e seco

Molho de mostarda e Mel

Misture os seguintes ingredientes:

.1 colher de sopa de mostarda

.1 colher de sopa de mel

.1 colher de sopa de vinagre de maçã

.3 colheres de sopa de azeite

. Sal e pimenta do reino a gosto

Provolone para petiscar

Por Carla Reis

provolone

O provolone é um dos queijos mais apreciados pelos brasileiros como já falei aqui e hoje eu encontrei um provolone defumado realmente muito bom!

Considero “muito bom, o provolone que foi maturado até ficar picante e que apresenta uma textura macia mais ainda estruturada que você consegue desfiar sem desmanchar ou esfarelar. Adoro quando consigo desfiar os queijos de massa filada, como provolone e mussarela: é uma terapia ficar puxando os fios e comendo sem pressa!

Outro ponto importante para um bom provolone é o ponto da defumação: não é raro encontrar provolones que passaram do ponto e ficam com a crosta seca e com um gosto forte de fumaça.

A defumação deve atuar como coadjuvante para dar a explosão de aromas típica do provolone. É um toque gourmet, não pode jamais mascarar o sabor do queijo.

O petisco Continuar lendo

Pão de queijo: a receita

Por Renata Curzi

No último post contamos aqui qual o melhor queijo para se fazer pão de queijo. Explicamos a teoria com a ajuda do Valdir e da Hélen Sara Spaniol, especialistas no assunto. Só que faltou a receita.

Mais uma vez, recorri a nossos amigos. O Valdir compartilhou com a gente uma receita que usa 2 tipos de polvilho: o azedo, que segundo ele faz aumentar a elasticidade no crescimento, porém deixa o produto mais quebradiço; e o tipo doce que entra para minimizar esse efeito.

Pão de queijo

O resultado é um pãozinho crocante por fora e macio por dentro.Tenho que confessar que nunca havia feito pão de queijo na vida. No entanto fiquei feliz, feliz com a minha produção. É mais fácil de se fazer do que imaginava. Continuar lendo

Figos grelhados com mel e queijo cottage

Por Renata Curzi

O Marco Antônio preparou essa sobremesa para nós quando fizemos a degustação horizontal de queijo Brie (veja aqui ).Sobremesa com figo e cottage

No dia eu não tirei foto do prato, mas repeti a receita aqui em casa um dia à tarde e eu e minha amiga Dani tivemos um lanche delicioso, leve, que satisfaz a vontade de comer doces e ainda tem nutrientes que melhoram o humor- o é figo rico em magnésio e o cottage é excelente fonte de tirosina.

O efeito “alto astral” dessa receita é ainda maior porque ela é hiper fácil de preparar e só suja uma frigideira. Per.fei.ta!!

Substituições

Substituí o queijo brie da receita do Marco por queijo cottage. Outros queijos que funcionam aqui são o mascarpone, os queijos frescos de cabra e até o gorgonzola.

Ah! Quando fiz a receita me esqueci, mas nozes ou lascas de amêndoa caem muito bem nesse prato. Elas realçam os sabores e adicionam certa crocância.

sobremesa com figo e cottage 2G_1522

Essa sobremesa pode ser servida quente ou fria.

 Receita Continuar lendo

O melhor Gorgonzola para acompanhar o Creme de Abóbora

Por Renata Curzi

Os melhores parceiros para os queijos azuis são alimentos adocicados: peras, maçãs, mel, aipo, vinho do porto… e por que não abóbora?! É uma harmonização por contraste em que o sabor picante e salgado do queijo é equilibrado pela doçura desse legume. O creme de abóbora com gorgonzola é  uma delícia, ótimo para aquecer as noites de inverno. A receita é muito fácil, o segredo é o tipo de gorgonzola que utilizaremos.

Creme-de-abobora-com-gorgonzola

O melhor resultado é quando escolhemos um queijo gorgonzola jovem, que demora mais para dissolver-se no caldo quente. Assim o creme aveludado ganha mais uma textura: a maciez lânguida e granulosa do queijo semi-derretido.

O queijo azul mais velho se liquefaz mais facilmente devido a vários fatores, entre eles a ação das enzimas do mofo sobre as proteínas. Quando entra em contato com o calor, o gorgonzola mais maturado logo desaparece, se incorpora à sopa. Tudo fica meio que a mesma coisa.

Pois é, nada é tão simples quando o assunto é queijo.

Como identificar um gorgonzola jovem

Nessa receita usei um exemplar com 40 dias de maturação. O gorgonzola é considerado jovem com até 50-60 dias. Se o queijo vem embalado de fábrica é simples identificar sua idade, basta contar os dias desde a data de fabricação impressa e adicionar mais 25, como já explicamos aqui.

Porém, muitas vezes, compramos o queijo cortado e embalado pelo próprio supermercado. Nesse caso a data que aparece na etiqueta é a data do corte e não a da fabricação. Mas há outras maneiras de avaliar a idade de um gorgonzola:

.Cor: quanto mais jovem, mais clara é a massa do queijo. No gorgonzola mais velho a cor tende para o palha.

. Mofo: no início da maturação a cor do mofo é mais esverdeada, mais forte e se destaca bem na massa esbranquiçada.

.Consistência: o queijo mais novo é mais firme e vai adquirindo cremosidade com o decorrer da maturação.

.Sabor: o queijo jovem tem sabor mais suave, algumas pessoas o preferem assim. Mas se for muito novo o sabor pode estar ainda desbalanceado, tendendo para o amargo ou às vezes “mofado”.

 Receita

Creme de abóbora com gorgonzola

Tempo de preparo 40 minutos

4 porções

Ingredientes

.500g de abóbora japonesa em cubos

.500ml de caldo de legumes

.1 cebola média cortada em cubos(150g)

.1 colher de sopa de manteiga

.3 colheres de sopa de creme de leite fresco

.1 colher de chá de sal

.pimenta do reino moída na hora

.150g de queijo gorgonzola jovem em cubos

Modo de fazer

Em uma panela média, aqueça a manteiga e refogue a cebola. Acrescente a água, a pimenta do reino e o sal e deixe cozinhar por mais ou menos 20 minutos até a abóbora ficar macia.

Bata no liquidificador até formar um creme. Volte o creme para a panela e adicione o creme de leite. Aqueça novamente se achar necessário, sem deixar ferver.

Sirva e adicione cubos de gorgonzola sobre o creme.

 

 

 

 

Tiramisu ao limoncello: uma sobremesa fácil, rápida e sofisticada

Por Renata Curzi

Tiramusu-cítricoUma sobremesa deliciosa que qualquer um consegue fazer para surpreender as mamães no dia delas. A receita é super prática e nem um pouco enjoativa. Como é pouco doce, a gente come e logo quer repetir. O frescor do limão equilibra bem o creme e a sobremesa
fica levinha, levinha.

A inspiração para a receita veio desse site aqui. Mas essa versão é feita com ovos crus, coisa que eu não uso aqui em casa. O jeito foi adaptar. Essa receita ficou um verdadeiro Frankeinstein. Mas deu muuuito certo! Podem confiar.

tiramusu-citrico-2

Queijo Mascarpone: a alma do tiramisu

O mascarpone tem origem italiana e é feito com o creme do leite, e não com leite, como a maioria dos outro queijos. No método tradicional, o creme é deixado fermentando até coalhar. Essa coalhada é então dessorada com um pano.

Não é em qualquer supermercado que se encontra o mascarpone. Em cidades menores também é difícil achá-lo. Uma substituição possível é o cream cheese, que tem um teor menor de gordura e um processo de fermentação e coagulação diferente, mas o resultado é aceitável.

tiramusu-citrico-3O uso mais conhecido do mascarpone é mesmo no tiramusu, mas ele pode ser usado também em massas, risotos, carnes e em várias sobremesas.

Receita

Tempo de preparo: 30 minutos,

Rende 8 porções (8 taças de sobremesa)

Ingredientes

.1½ pacote de biscoito champanhe partidos ao meio

Calda

½ xícara de licor limoncello

½ xícara de água

½ xícara de suco de limão (aproximadamente 2)

3 colheres de sopa de açúcar

Creme de Mascarpone

400g de mascarpone (caso não encontre em sua cidade, pode substituir por cream cheese)

300ml de creme de leite fresco gelado

6 colheres de sopa de açúcar

Modo de preparo

Calda

Misture todos os ingredientes em uma panela e ferva por 5 minutos.

Transfira para um prato fundo e deixe esfriar.

Creme de Mascarpone

Bata todos os ingredientes na batedeira até obter uma consistência firme.

Ponto do creme de mascarpone

Ponto do creme de mascarpone

Montagem

Coloque um pouco do creme no fundo de cada taça individual.

Aos poucos, molhe os pedaços de biscoito na calda fria e vá colocando sobre o creme.

Faça outra camada de creme, outra de biscoitos e finalize com creme.

Decore com raspas de limão.

Atenção: O biscoito não pode ficar muito tempo na calda pois tende a desmanchar. Molhe poucos pedaços de biscoito de cada vez. Não tem erro.

 

 

 

 

Ricota de Outono

Por Carla Reis

BRicota1

O outono é minha estação preferida. Manhãs frias de céu azul, dias quentes, tardes com céu avermelhado que segundo minha mãe dizia, é sinal de noite fria.

Poético e inspirador! Tanto que me deu vontade de fazer um prato especial, quentinho e gostoso para comer no fim desta bela tarde.

Apelidei de Ricota de Outono

Como já falamos aqui, a Ricota é muito versátil: como é leve e gratina fácil, fica perfeita em pratos quentes.

Veja como é simples e leva somente 4 ingredientes:

  • 250g de Ricota fresca *

*Utilize sempre ricota fresca: escolha uma peça como no máximo 7 dias após a   data de fabricação e com boa aparência , cor branca e sem manchas amareladas na crosta.

  • 1 ovo inteiro
  • 2 colheres de azeite de oliva extra virgem
  • Pimenta do reino ( moída grossa ) e sal a gosto.

Amasse a ricota com um garfo e misture o ovo. Adicione o azeite, a pimenta e o sal. Misture tudo até formar uma massa homogênea.

baked ricota2

Coloque a massa em uma forma de torta refratária, previamente untada com manteiga e leve ao forno ( média 200ºC ) por 15 minutos ou até gratinar.

A torta fica dourada e crocante por fora e bem macia por dentro.

Servi com fatias de pão, tomates e um vinho tinto suave.

BRicota3

Experimente este prato quente com queijo e deixe sua tarde de outono mais saborosa e aconchegante.