Queijos com leite de cabra : é fácil gostar !

Por Carla Reis

goat1

Muitas pessoas me dizem que é difícil acostumar com o sabor dos queijos com leite de cabra.  É muito comum ouvir as frases  “nossa é forte” ou “ não quero, tem muito gosto de cabra”…

Realmente sabores mais diferenciados às vezes nos assustam. Eu, apesar de apreciar todo tipo de queijo confesso que os de leite de cabra com sabor muito forte me incomodam e ficam enjoativos ao meu paladar. Não me arrisco fácil a experimentar vários tipos de uma só vez !

Gosto do sabor e dos queijos maturados, mas para um consumo casual e despretensioso como uma happy hour ou para uso na culinária , prefiro os queijos desta categoria com sabor mais suave.

O famoso gosto “de cabra” …

O leite de cabra é naturalmente mais aromático que o leite de vaca graças a sua riqueza em ácidos graxos voláteis, responsáveis pela percepção deste aroma pungente no leite. Temos a sensação que é um leite mais “forte” . Esta característica é ainda mais realçada no queijo, que concentra todos estes compostos na massa revelando uma grande intensidade de sabores e aromas.

Ou seja, tem que gostar, ou melhor, tem que “aprender a gostar”, e neste caso partir diretamente para um queijo maturado de leite de cabra pode ser um choque e afastar os desavisados de uma vez por todas deste mundo de sabor.

Uma maneira bem bacana para um cheeselover  fazer sua “iniciação”  ao sabor marcante do leite de cabra é escolher queijos mais suaves para acostumar o paladar à característica de sabor deste queijo e só depois partir para se deliciar com queijos mais maturados como um Valençay ou um Saint-Marcellin.

Uma boa pedida e que agora encontramos mais facilmente no mercado nacional, é o gouda holandês de leite de cabra.

goat

Já procurava este queijo há um tempo: a cor branquinha e brilhante é muito atrativa. O queijo que comprei já estava cortado, mas a embalagem transparente me permitiu ver a característica da massa no corte , minimizando meu risco ( e meu investimento, afinal custa R$ 74,00 o quilo desta preciosidade e eu não queria errar …)

Observar para comprar..

Apertar para verificar a textura é um bom indicador do grau de maturação: para este queijo a textura deve esta resistente ao toque, mas não firme e dura como de um parmesão.

A cor da massa  também merece ser observada:  deve ser igual , homogênea da crosta até o centro do queijo , bem branquinha , sem machas ou aparência ressecada.

Normalmente a crosta deste queijo é bem fina, quase imperceptível  e vem com uma camada de parafina para proteger o queijo do ressecamento excessivo.  Ah, tire a casquinha de parafina da crosta antes de comer.

goat2

Valeu a pena minha compra, ainda mais que os holandeses são especialistas neste tipo de queijo. A textura estava como eu esperava: firme ao corte, mas muito cremosa, desmanchando na boca e revelando o sabor pronunciado do leite de cabra de forma delicada e harmônica. É um queijo que apesar de suave, tem  sabor bem equilibrado e que mostra a que veio, sem passar despercebido .

Fiquei encantada. É sem dúvidas um queijo para aqueles que querem  se arriscar no universo aromático dos queijos de leite de cabra , sem receios. Fica a dica!

O Museu do Queijo de Amsterdã

Por Carla Reis

Que Amsterdã é um oásis para os amantes dos museus eu já sabia, só não sabia que encontraria por lá , meramente ao acaso , o especial Museu Do Queijo.
Passeando entre os inúmeros e maravilhosos canais em um dia lindo e muito frio, vi em uma casa barco a placa “Museu do Queijo à 150m”: Não resisti e fui lá conferir !

DSCN0149 (1024x747)

Na entrada fui recebida por uma simpática moça vestida com trajes típicos holandeses que foi me explicando todas “as preciosidades de queijos” que estavam na cave e eu sem cerimônia fui degustando um a um até escolher o melhor :um aged gouda ( gouda maturado de leite de ovelha ) maravilhoso !!

DSCN0176
Na parte subterrânea do museu ,ficam expostas as peças mais antigas utilizadas nas queijarias holandesas para a fabricação do gouda : na coleção encontram-se fôrmas de madeira , liras , latões de leite , prensas , balanças usadas no tradicional mercado Holandês, os famosos acessórios Boska desenvolvidos especialmente para o corte de queijos , enfim , várias peças que contam a história do desenvolvimento da indústria queijeira na Holanda.  Um mundo de informações para cheese lovers como eu !! Sem falar na linda vaquinha DSCN0193holandesa com a placa “say cheese” – Adorei! Continuar lendo

O Gouda Holandês

Por Carla Reis

O queijo Gouda é o mais famoso queijo Holandês , apreciado , imitado e copiado mundo afora.

É produzido em todas as regiões da Holanda há 8 séculos , mas sua origem se deu na cidade de Gouda , próxima a Amsterdan e Roterdan , a partir da idade média .

Sempre gostei do Gouda , apesar de não ser muito comum encontrar um verdadeiro “Gouda” no Brasil. As versões foram adaptadas à tecnologia do queijo prato. Acho que o gouda se adapta bem ao paladar brasileiro : queijo suave , mas com sabor particular e marcante. O gouda pode ser definido como um  “queijo com personalidade” , plagiando alguns amigos que sempre me falam esta frase.

Agora que tive a oportunidade de visitar a Holanda, fiquei ainda mais encantada pela tradição queijeira do país e procurei descobrir tudo sobre o savoir-faire holandês em fabricar e comercializar este queijo, afinal eu estava na terra das “vacas holandesas”.

Comprei o Gouda da foto, em um loja especializada em queijos de produção artesanal, onde pude degustar vários tipos diferentes de queijos ( e stroopwafel**- conto depois sobre esta iguaria deliciosa da Holanda…. ) .

Nesta loja tem uma “cave de maturação” de queijos, onde os queijos ficam expostos em tábuas em uma sala com temperatura controlada, para que atinjam o ponto ideal de consumo. Os queijos ainda são maturados desembalados (como manda a tradição). A crosta do queijo (casca) é fina e lisa , e os poetas a comparam com a superfície da lua !!! Continuar lendo

O Mercado de Queijos Holandês – entre queijos , tulipas e moinhos de vento

Por Carla Reis

Falar do comércio de queijos na Holanda, realmente merece um post à parte , como o famoso mercado de queijos da cidade de Gouda. Estes mercados são muito comuns em todo o país e vale a pena uma bate-volta à Gouda , que fica pertinho de Amsterdan.

Esta tradição começou a no mínimo 8 séculos atrás , quando os produtores de queijos da região , vinham as sextas-feiras à cidade para vender os queijos fabricados em suas propriedades. Continuar lendo