Guia de Queijos

Por Carla Reis

Gostaria de compartilhar com todos os amigos do blog, minha entrevista para o Guia de Queijos Polenghi Sélection publicado pela revista VEJA na edição de 06 de Julho de 2013.

Fiquei extremamente feliz pelo convite e pela oportunidade de compartilhar minhas experiências com os queijos com cada vez mais “cheese lovers”!

Espero que gostem da matéria!

* clique na foto para melhor visualização.

Guia de queijosEntrevista Carla

Como servir a Raclette

Por Carla Reis

Pic1

Já notou como frio e queijo derretidos se completam? Aquece e reúne pessoas em torno da mesa para compartilhar suas experiências. Acompanhado de bom vinho, amigos e boa conversa, traz a sensação de aconchego e carinho.

A Raclette é um bom exemplo desta combinação: enquanto o queijo vai derretendo lentamente, a conversa vai fluindo. É um prato para apreciar sem pressa, para relaxar bebericando entre uma fatia e outra de queijo.

Conheça um pouquinho da história:

O queijo raclette é que originou o prato “a raclette”.

Oriundo da Suiça, a “raclette” é o prato mais comum da região do Valais. Acredita-se que já era conhecido na Idade média. Os camponeses da época aqueciam o queijo partido ao meio com um lume (chapa de ferro aquecida) e raspavam a pasta derretida sobre pedaços de pão.

O queijo tem uma massa cremosa, ligeiramente amarga e picante. A cor varia de amarelo opaco quando jovem à marfim quando mais maturado.

O nome Raclette vem do verbo francês racler, que significa raspar.

Fotos do site:http://www.raclette-suisse.ch/

PicMonkey raclette1

Qual queijo usar?

Facilmente encontrado na Europa, o queijo raclette não é tão comum no Brasil. Mas isto não nos impede de fazer esta delícia.

Podemos usar qualquer queijo de massa mais firme: queijo prato, emental, gruyère e até a mussarela. Basta cortá-los em fatias mais grossas e colocar na racleteira para derreter.

Quer ousar? use brie ou gorgonzola!

Como servir:

Várias combinações são permitidas: sirva o queijo sobre batatas cozidas, pepino, picles, presunto de parma, fatias de pão entre outros.

Combinando goiabada e queijo minas padrão, temos uma bela sobremesa quente que pode ser servida com sorvete. Abacaxi com canela também fica delicioso. Basta usar a criatividade para inventar novos sabores e tornar o inverno ainda mais especial.

Pic2

Neste site você pode encontrar receitas e combinações bem interessantes:http://www.raclette-suisse.ch/fr/main/recettes/recueil-de-recettes.html

As racleteiras:

Encontramos facilmente racleteiras elétricas para 2 ou 6 pessoas nas lojas especializadas ou de  eletrodomésticos. Existem também versões mais artesanais como esta da foto que são aquecidas utilizando velas. Escolha a que melhor lhe convier e compartilhe este momento de prazer e convivência com aqueles que você ama.

site do groupon.com

site do groupon.com

Gruyère Suiço : o verdadeiro sabor dos Alpes!

Por Carla Reis

Produzido nas montanhas dos Alpes suíços o verdadeiro queijo Gruyère tem ou não tem buracos, o que nós queijeiros chamamos poeticamente de “olhaduras”?

Eis a tão polêmica questão…

Conforme definição, o queijo para ser chamado Gruyère , o autêntico Suíço , não pode ter nenhum orifício , nenhuma olhadura.  Produzido com leite cru da região dos Alpes  principalmente durante o verão, é um queijo de massa semidura e que depois de pronto deve permanecer nas caves de maturação por no mínimo 5 meses para desenvolver o sabor . Sua textura é lisa, tem a crosta ( casca) espessa e bem definida – como a da foto.

DSCN0502 (2)

Ou seja, o autêntico gruyère suíço não tem olhaduras. Queijos com orifícios mesmo pequenos são desqualificados e não podem ser denominados Gruyère.

Mas o que acontece então com os outros queijos com olhaduras também chamados de gruyère, como os produzidos na França?

DSCN0552A confusão se dá, porque os franceses produzem os queijos Comté e o Emental francês, entre outras variedades, com um método parecido  com o do suíço , mas que pela sua composição , origem do leite e tecnologia de fabricação, produzem várias olhaduras de tamanhos variados na massa do produto – foto. Estes queijos também são conhecidos pelo nome genérico de gruyère. Continuar lendo