Degustação Horizontal de queijo Brie

Por Renata Curzi

Neste fim de semana fizemos uma degustação só com queijo Brie –
degustação horizontal. Essa história começou porque nossa amiga Márcia, grande incentivadora do blog e louca por Brie, queria testar nossos conhecimentos sobre queijos na prática, rsrs.

Degustação-Brie-4.jpg

Levamos o desafio a sério. Convidamos alguns amigos, entre eles o Marco Antônio, um que “chef” que atua como dentista nas horas vagas; definimos o cardápio; escolhemos um espumante e tudo virou festa.

Marco, o dentista cozinheiro, e nossa amiga Lilian

Marco, o dentista cozinheiro, e nossa amiga Lilian

Começamos com a degustação, depois o Marco preparou um risoto de aspargos com presunto parma, que ficou tudo de bom. A sobremesa foi figos maduros grelhados no mel acompanhados de queijo Brie.

A noite foi super agradável, rimos muito e nos divertimos. O que comprova nossa teoria de que os queijos transformam encontros em celebração. Obrigada Dani, Lilian, Marcelo, Márcia, Marco e Letícia, adoramos a companhia de vocês.

Quando fazer uma degustação horizontal

A degustação horizontal é o melhor método para quem quer entender e aprender mais profundamente sobre um determinado tipo de queijo.

Carla explica para Márcia e Dani como avaliar a consistência do queijo Brie

Carla explica para Márcia e Dani como avaliar a consistência do queijo Brie

No nosso caso, a proposta foi ajudar nossos amigos a descobrir suas preferências, a identificar os estágios de maturação e a entender a diferença entre os principais fabricantes de Brie que encontramos no mercado.

Escolhemos 5 queijos de marcas diferentes e em estágios de maturação diversos. Optamos por deixar as fatias inteiras e cortá-las no decorrer da degustação para enfatizar a importância de julgar a textura, consistência e a aparência ao escolher um Brie.

 

Anúncios

Os melhores acompanhamentos para o queijo Brie

Por Renata Curzi

As melhores parcerias do queijo BrieNessa foto reuni sugestões que considero serem as melhores para acompanhar o Brie. A ideia é auxiliar os fãs desse queijo em suas invenções gastronômicas. Aqui não tem erro, é só escolher a forma (saladas, sanduíche, panqueca, torta, massa, omelete, carne…) e juntar um ou mais desses ingredientes + o Brie que o resultado vai ser dusdeuses!

Para provar que dá certo, preparei 5 aperitivos rapidinhos coordenando esses deliciosos ingredientes. Sou suspeita, mas tudo ficou delicioso! Tente fazer em casa, a maioria fica pronta em menos de 20 minutos!

Confira no próximo post!

 

Guia de Queijos

Por Carla Reis

Gostaria de compartilhar com todos os amigos do blog, minha entrevista para o Guia de Queijos Polenghi Sélection publicado pela revista VEJA na edição de 06 de Julho de 2013.

Fiquei extremamente feliz pelo convite e pela oportunidade de compartilhar minhas experiências com os queijos com cada vez mais “cheese lovers”!

Espero que gostem da matéria!

* clique na foto para melhor visualização.

Guia de queijosEntrevista Carla

Queijos, como conservar ?

Por Carla Reis

Servir  queijos é uma opção que sempre agrada e impressiona. No entanto para que estas iguarias cheguem à mesa com o melhor do seu sabor e textura, precisamos tomar os cuidados necessários e fazer o armazenamento de forma adequada. É o momento da dúvida : colocar na geladeira, deixar no ambiente, congelar ?

todos

O que você deve saber:

Estas dicas são aplicáveis para qualquer tipo de queijo: 

  • Sempre siga as orientações da embalagem para as peças armazenadas ainda na embalagem original.
  • Se o produto estava exposto em refrigeração, o mesmo deve continuar nesta condição em casa.
  • Preferencialmente, mantenha os queijos na gaveta de legumes da geladeira, exceto os queijos frescos.
  • Não coloque queijos diferentes em um mesmo recipiente: os sabores se misturam e a conservação fica comprometida.
  • Armazene somente até a data de validade impressa na embalagem do produto.
  • Limpe sempre a faca entre o corte de tipos diferentes de queijo.
  • Retire o queijo da geladeira pelo menos 40 minutos antes de servir.

 Cada tipo de queijo tem sua forma correta de armazenagem e conservação : 

Queijos Frescos: são queijos com alto teor de umidade , que desprendem soro facilmente, portanto devem ser conservados dentro da geladeira. Além disso, para ter o seu minas frescal, cottage , burrata ou ricotta sempre no ponto certo para o consumo, coloque-os dentro de um pote hermeticamente fechado e consuma em no máximo 5 dias depois da compra.

Lembre-se de retirar o líquido acumulado (soro do queijo) quanto houver, antes de consumir ou sempre que guardar.

Queijos semi cozidos – ou amarelos como são conhecidos: estes queijos são de texturas que variam de firme (para fatiar) a  macio e/ou cremoso e também devem ser armazenados na geladeira. É importante manter a mussarela , prato, gouda  ou saint-paulin  protegidos em potes fechados, ou mesmo embrulhá-los em  filme plástico, alumínio ou papel de seda . Coloque-os na gaveta de legumes , que é o local menos frio e mais úmido da geladeira. Nesta condição a maturação irá evoluir e continuar desenvolvendo sabor e aroma. Os queijos podem ficar nesta condição por até 1 mês .

brancos e amarelo

Queijos duros: bem mais secos e maturados, categoria na qual encontramos o parmesão, reino e provolone  até podem ser armazenados fora da geladeira , à temperatura ambiente , por apresentarem baixo teor de umidade na massa. No entanto, é essencial observar a embalagem – se existe realmente a indicação de armazenamento fora da refrigeração. Os climas variam muito de região para região no Brasil, portanto em casos de climas mais quentes como o norte e nordeste do país, os queijos secos e maturados  não devem ser mantidos fora da geladeira.

Uma alternativa para armazenar bem estes queijos na geladeira sem perda de sabor e textura é embrulhar os pedaços em um papel toalha absorvente e depois passar um filme plástico que fique bem aderido ao produto. Coloque dentro de um recipiente com tampa e poderá tranquilamente consumi-lo pelos próximos 2 ou 3 meses.

*Dica: Um torrão de açúcar dentro do pote ou mesmo um cotonete embebido com vinagre, evitam mofo no queijo durante a conservação.

duros2a

Queijos com mofo branco: queijos como brie e camembert devem ser cobertos pelo papel original no qual são comercializados, pois trata-se de uma embalagem especial  com micro perfurações que ajuda a preservar as características originais do queijo.

Os queijos mofados precisam ser armazenados bem fechados  pois podem  trocar odores com os outros alimentos e também contaminar outros itens da geladeira com os mofos naturais presentes na sua composição.

Queijos com mofo azul:  gorgonzola ou roquefort  desprendem  umidade , portanto devem ser armazenados na geladeira em potes fechados. Coloque um papel absorvente ( papel toalha) no fundo do pote para absorver o líquido desprendido e evitar melar a crosta do produto. Consuma em no máximo 20 dias. 

branco e azul

E congelar: pode ou não pode?

Até pode, mas não é o método ideal de conservação de queijos. O congelamento cristaliza a água presente no queijo, alterando sua textura, que fica mais quebradiça, sem falar que paralisa a maturação e o queijo não desenvolve sabor e aroma.

Caso opte por este método, use-o somente para queijos duros, embalados em plásticos  adequados para congelamento, retirando o máximo de ar possível da embalagem. Faça o processo de descongelamento dentro da geladeira.

Os queijos que foram congelados são mais recomendados para uso culinário.